Archive

Posts Tagged ‘gravidez’

uma breve história do tempo

1996: Após pouco mais de 2 anos de namoro, gravidez no final da adolescência. Ela no colegial, eu na faculdade.

1997: Casamento grávidos, ela com 21, eu com 19, emancipado pelos pais.

1997: Nasce Srta. B, primeiro neto das duas famílias. Morando de favor, um quarto para três.

2005 – 2007: Mudança pro apê, terapia, reboot no casamento.

2008: Segunda gravidez, aborto. Mudança de casa, nova etapa.

2009: Nasce Sr. D, o segundo primeiro filho.

2010: 13 anos juntos, gatona, e eu faria tudo isso de novo. Na boa.

Te amo, Sra. Paiéquemcria.

Como diz a canção, your love is king.

semana nacional da leitura

Hoje abri minha gaveta do trabalho e encontrei um exemplar empoeirado de “Minutos de sabedoria”, de C. Torres Pastorino, da Edições Paulinas. Ganhei de presente anos atrás, e fica sempre no fundo da 2ª gaveta. Resolvi abrir em uma página e tomei uma bronca: “Leia mais! Aproveite mais seu tempo!”.

Juro que gostaria de obedecer, mas não estou conseguindo. O tempo que tenho livre, durmo.

O Sr. D, agora com 50 dias de vida, tem vencido gradualmente a batalha diária contra as cólicas. Mas em compensação resolveu que dormir não é legal, e que ficar com olhos abertos é beeeem mais divertido. Um papai amigo meu, o ZZ, sofre do mesmo mal com a linda Lis. Uso das mesmas estratégias que ele e sua esposa, mas tem coisa que não dá mais certo. O tal do “xiii-xii-xiiii” na orelhinha dele, não rola. Músiquinha ainda dá, mas nem sempre.

Voltando a falar de leitura, sempre lemos muito lá em casa. A Sra. Paiéquemcria com seus livros espíritas, e eu, nerd convicto, com meus gibis, incentivamos a Srta. B desde pequena a leitura. Felizmente tivemos sucesso nessa empreitada. Ela adora ler. Seja Crepúsculo, Poderosa, Crônicas de Nárnia ou Turma da Mônica, ela consome o que pode.

A Srta. B sempre cresceu rodeada de livros e gibis. Mais gibis do que livros, é verdade. Eu, frequentador assíduo da prateleira de gibis das bancas da região, quando comprava os meus quadrinhos, levava um pra ela. Sempre fiz isso, com Mônica, Magali e até Disney quando era pequena. Hoje fica ansiosa pela nova edição da Turma da Mônica Jovem e (quem diria) Luluzinha.

Segunda começa a Semana Nacional da Leitura (12 a 16 de outubro). E a partir desse ano, o Dia das Crianças também é o Dia Nacional da Leitura. Me informaram que um em cada três adultos lembram de sua mãe lendo para eles quando crianças. E os pais? Aposto que nem aparecemos na estatística. Mas devemos apoiar a idéia, e cercar os pequenos de livros. Deixar sempre por perto, ao alcance das mãos, no banheiro, no quarto, cozinha!! Já é um começo.

Post inspirado por:
Roberta, mãe da Luísa, em Meu projetinho de vida: Criando o hábito da leitura

Letícia, mamãe da Laura, do Pelos Cotovelos e Cotovelinhos: Semana Nacional da Leitura – de 12 a 16 de outubro

Ivo, do Indesignação » Blog Archive » 50 anos da Turma da Mônica

Atualização 1: Doh! Fiquei enrolando pra escrever esse post e deixar um comentário para concorrer a um sorteio no Meu projetinho de vida, que perdi o prazo!! Acabou de sair o prêmio… Putz.

Atualização 2: Srta. B vai ganhar hoje Mônica nº 34, Cebolinha nº 34 e Mickey nº 804, com uma sátira do House M. D., o Dr. Mouse, com direito a bengala e o Pateta de Dr. Foraman.

——-

O Sr. Paiéquemcria Jovem tinha vergonha de ler gibis em público.

a notícia

Texto feito pela Srta. B

Quando eu era pequena, sempre quis e pedia um irmão ou uma irmã para meus pais e eles sempre diziam brincando: “Depois a gente passa no Carrefour, pois deve estar em oferta…” =P

E um dia eu estava em casa e eles me trouxeram uma sacola do Carrefour com um macacão de bebê dentro, na hora eu não me toquei, mas um tempinho depois é que caiu a ficha! Eu fiquei tão feliz e dei um grito de felicidade!! Todos ficamos felizes!!!

Mas alguns meses depois é que uma triste notícia chegou as nossas vidas o feto não havia sobrevivido e que após 3 meses a minha mãe poderia engravidar novamente.

Três meses depois do ocorrido, veio a feliz notícia: MINHA MÃE ESTAVA GRÁVIDA NOVAMENTE!

Meu pai só queria saber o sexo do bebê quando nascesse, mas minha mãe e eu conseguimos convencer o meu pai para saber o sexo do bebê, fomos para o consultório e a médica nos disse: “Não comprem nenhum tipo de boneca!”. Minha mãe ficou muito feliz com a notícia.

E agora 9 meses depois veio o Sr. D!

meu irmãozino!!

uma boa hora

É amanhã, o grande dia…

O Sr. D vai fazer parte do nosso mundinho. Não que ele já não estivesse aqui, mas é uma coisa totalmente diferente um bebê dentro e fora de uma barriga.

Alías, é estranho como tratamos um bebê antes e depois do nascimento. Enquanto ele está na barriga da mãe, nós “caricaturamos” um pouco a criança. Ele tem reações conscientes, chuta de propósito, cutuca quando está com fome e quando a mamãe abusa um pouquinho do esforço físico.

Depois que ele nasce que percebemos o quanto aquele ser é frágil, desprovido de julgamentos, de avaliações. Tudo que ele quer é conforto (barriga cheia, colinho, intestinos/bexiga vazia) e muito carinho.

Tudo que ele tem é amor. Amor incondicional. “Eu te amo porque te amo”, disse Drummond.

Seja bem vindo, filho. E que tenhamos uma “boa hora”.

——-

O Sr. Paiéquemcria adora essa expressão.

síndrome de couvade

Nossa família ganhou um Sling, lindão, do pessoal do trabalho do Sr. Paiéquemcria.

Acho que agora caiu a ficha de que o Sr. D. está chegando, e pois fiquei louco pra usar o bendito sling. Depois de 9 meses com a Sra. Paiéquemcria, é minha vez de carregar!

Fonte: Gestante Campinas

——-

O Sr. Paiéquemcria já ficou enjoado durante a gravidez. E sensível. E prometeu a si mesmo nunca rever o “Pai da noiva 2”.
Categorias:gravidez Tags:, ,

a insistente, os relutantes e o desejado

Vem aí o Sr. D!! Finalmente, após 12 anos de espera, a Srta. B tem seus apelos atendidos!

Acho que nem os avós pediram tanto mais um netinho, do que a Srta. B pedia um irmãozinho… Foram muitas indiretas (e diretas também), manifestações públicas de indignação, reclamações. Algumas vezes até causava certo constrangimento para nós. Nos vimos obrigados a conversar com ela, e explicar o porquê ela teria que aguentar mais um pouquinho a solidão de ser filha única.

A Srta. B chegou a ponto de aparecer em casa, depois de um passeio em uma livraria com sua avó, com um livro chamado “Eu quero um irmãozinho!!” (Autora Editora). O livro conta a história de um menino que faz de tudo pra conseguir um irmão. Protestos com cartazes, birra, rega a barriga da mãe e até cria um amigo imaginário. Muito bom, com lindas ilustrações, foi uma das diversas ferramentas utilizadas por srta. B nos seus planos de conquista.

Hoje, na 34º semana de gravidez da Sra. Paiéquemcria, o clima em casa é de pura ansiedade. É ansiedade saindo pela janela, escorrendo pelas portas.

É por esses e outros motivos que o Sr. D é o “desejado”. Por seus pais, que após um aborto, estão tentando novamente (e conseguindo) levar uma gestação adiante. Por sua irmã, a “insistente”, por ser paciente e não desistir nunca. Um dia, espero, ela irá entender porque teve que esperar tanto.

Obrigado pela paciência, Srta. B.

Obrigado pela oportunidade, Sr. D.

Obrigado por tudo isso e muito mais, Sra. Paiéquemcria!

Amo vocês.

dois sonhos, três vidas, uma nova benção

Depois de 2 anos sem posts, o blog volta a ativa!

Nesse tempo que passou, muita coisa aconteceu, e esse blog, que tinha como tema minha filha, a única a dois anos atrás, agora terá novos focos! O meu terceiro filho vem por aí!

-Filho? É um meninão, Sr. Paiéquemcria? E como assim “terceiro”? Dois filhos em dois anos?!?

Sim, é um meninão!! Atualmente na 22º semana de gestação, a Sra. Paiéquemcria sorri de orelha a orelha e a nossa filha finalmente tem seus pedidos atendidos!

E sim, o terceiro. Perdemos nosso segundo filho, no ínicio da gestação. Isso vai render um post futuro, explico com detalhes outra hora.

Bem, é isso! Estamos de volta! Assunto é o que não vai faltar! O que falta é tempo, hehe…